Artigo publicado na edição impressa do jornal Zero Hora

Soluções para o que está por vir

Por Maneco Hassen – Presidente da Famurs

Nos últimos dias, um temor tem atingido as 497 administrações municipais do Rio Grande do Sul: o crescimento dos números de internações e mortes provocado pela Covid-19. Com um cenário preocupante batendo à porta, prefeitas e prefeitos observam a necessidade que se avizinha de logo tomarem medidas mais restritivas. Especialistas acreditam que uma terceira onda da doença tende a chegar ao Brasil em junho. O ritmo lento de vacinação e a descoberta de novas variantes podem deixar essa terceira onda ainda pior, sobrecarregando nosso sistema de saúde.
Essa realidade impõe a urgência da manutenção das políticas de diálogo, transparência e responsabilidade.

A Famurs, recentemente, viu a necessidade de construir um entendimento entre as prefeituras e o Piratini em relação à possibilidade de suspensão das aulas em 43 municípios. Com o agravamento da pandemia, foi formada uma mesa de diálogo com a Procuradoria Geral do Rio Grande do Sul para uma condução técnica, republicana e ponderada sobre o tema.

Por isso, mais do que nunca, acreditamos que além da imunização célere, se faz necessário um programa estadual permanente e amplo de testagem. Os resultados ajudarão a diminuir as contaminações, internações hospitalares e óbitos. E assim sairemos dessa crise com mais rapidez e redução de consequências.

Nossas forças precisam cobrar do Governo Federal a compra de mais vacinas para também criar possibilidades econômicas aos milhões de desempregados, além dos brasileiros que passam fome neste país de mais de 460 mil vidas ceifadas pelo vírus. Devemos conversar. As propostas das prefeituras estão postas, sujeitas a adaptações, mas que nos façam encontrar soluções para as 90 mil empresas do estado que fecharam no período. Mais de 90% delas de micro e pequenos empreendimentos.

As prefeitas e prefeitos propuseram também, e o governador sabe disso, que o Banrisul, o Badesul e o BRDE viabilizem linhas de créditos com juros subsidiados e prazo de carência para pagamento para as nossas empresas e empreendedores. Aguardamos um posicionamento efetivo sobre essa demanda.

Não há mais espaço para disputas. Quando a vida é a pauta, é preciso superar qualquer barreira ideológica e focar os esforços no que importa. A saída é viabilizar a imunização o mais rápido possível a toda a população. É nosso papel fazer a interlocução entre os poderes. E por isso seguiremos pressionando, com diálogo e responsabilidade, para juntos superarmos mais esse desafio.

Informações da notícia

Fonte: Voltaire Santos/ Famurs

Data de publicação: 04/06/2021

Créditos: Voltaire Santos/ Famurs

Créditos das Fotos: Arte Famurs

Compartilhe!