5º PRÊMIO BOAS PRÁTICAS

1º LUGAR - SANTA MARIA 

Da polêmica ao sucesso: a comunicação como estratégia de construção da nova proposta da Calourada em Santa Maria

O projeto: A Praça Saturnino de Brito, localizada na área central da cidade de Santa Maria, há décadas é considerada um ponto de encontro de jovens (universitários ou não) que, num movimento espontâneo, são atraídos para o local por conta das características da região. Afinal, além de seu endereço estar fixado no Centro da cidade, é cercada de bares, casas noturnas e distribuidoras de bebidas – ou pelo menos era até bem pouco tempo. Essas características, somadas ao fato de Santa Maria ser conhecida como a Cidade Universitária, por reunir cerca de uma dezena de faculdades e universidades, com destaque para a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), fortaleceu a reunião de jovens estudantes na praça. Esse movimento espontâneo acabou gerando, por consequência, um problema de sossego público no entorno do local, causando a reação de moradores e de comerciantes daquela região. Situação essa que ficava mais flagrante a cada início de semestre letivo nas faculdades e universidades da cidade, principalmente da UFSM, pelo seu expressivo número de alunos – mais de 26 mil estudantes, sendo cerca de 2 mil calouros. Sem contar com um local adequado para a diversão e a comemoração do ingresso no Ensino Superior no começo de cada semestre, esses milhares de jovens tinham como destino a Praça Saturnino de Brito (essa reunião de pessoas costumava ocorrer durante cinco noites, de segunda a sexta-feira). Consequentemente, o problema de sossego público e de crimes cometidos (furtos, roubos, brigas com lesão corporal e, inclusive, homicídio) nos arredores da praça ganhava destaque e ocupava o foco da polêmica toda vez que a tradicional festa dos calouros se aproximava e era realizada no local, gerando grande repercussão na imprensa local e debate entre toda a sociedade.

A situação chegou ao extremo em setembro de 2022, quando um homicídio de um jovem participante da festa foi registrado a poucos quarteirões da Praça Saturnino de Brito, no momento da dispersão do público, já pela madrugada. O fato causou grande repercussão e, a partir daí, a Prefeitura de Santa Maria, junto dos órgãos de segurança pública, passou a estudar, de forma mais efetiva, um novo local para a realização da Calourada.

Justificativa: A cada início de semestre letivo, a polêmica era levantada: como resolver o problema? Uma equação que precisava levar em conta a garantia de um local seguro e adequado para a festa de recepção dos universitários e que não gerasse problemas de sossego público para a comunidade no entorno. Há mais de uma década, mesmo o Poder Público (Prefeitura e órgãos de segurança) fornecendo, por mínima que fosse, estrutura e segurança na Praça Saturnino de Brito, o problema se repetia semestre após semestre.

A discussão sobre as alternativas de local para a realização da Calourada Segura envolveu Poder Público e representantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), incluindo o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFSM. No entanto, até ser definido o novo local e a proposta da festa, a polêmica deu o tom para os debates da sociedade, com grande repercussão na imprensa e nas rodas informais de conversa. Muitos alegavam que, pelo fato de a festa ser um movimento espontâneo dos estudantes e um hábito cultural já arraigado de décadas, que seria muito difícil ou mesmo impossível mudar, com sucesso, o local da Calourada.

Foi, então, que a Prefeitura de Santa Maria, durante reunião do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M), em conjunto com os órgãos de segurança pública, representantes da UFSM e de entidades empresariais da cidade, após avaliar e analisar todos os argumentos e variantes dessa discussão, principalmente a questão estratégica, de logística e da segurança pública, optou por transferir a Calourada para outra área central da cidade, numa aposta que poderia ou não dar certo: a Gare da Estação Férrea.

Localizada no chamado Centro Histórico de Santa Maria e dentro do perímetro do Distrito Criativo Centro-Gare – movimento que tem por objetivo fomentar a economia criativa e, assim, desenvolver a área compreendida pelo distrito –, a Gare foi escolhida, por vários motivos e mediante uma nova proposta de festa, como um local estratégico para sediar a Calourada. Além de um grande incremento em estrutura e segurança, a Calourada cresceu em sua concepção e foi projetada aos moldes de um festival artístico e cultural, ou seja, com mais atrativos para os calouros universitários e demais pessoas que participam do evento. Apesar de toda essa organização, havia a insegurança de como convencer os jovens de que a Gare seria o local ideal para receber a festa. Foi, então, que a comunicação da Prefeitura de Santa Maria, por meio da equipe da Secretaria de Comunicação (Secom), entrou em ação e desenvolveu uma divulgação estratégica sobre os atrativos da festa mediante nova proposta. Estratégia que foi usada como elemento decisivo para o convencimento dos envolvidos na Calourada em relação às mudanças propostas para o evento.

Objetivos: A Prefeitura de Santa Maria, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), trabalhou em um plano de comunicação que teve como propósito ajudar no convencimento dos envolvidos na Calourada, e a comunidade de modo geral, de que a Gare da Estação Férrea seria o local ideal para receber o evento de recepção aos calouros universitários de Santa Maria, numa mudança cultural para resolver um problema crônico que já durava décadas. O objetivo era levar o público para o novo local da festa (a Gare) e, ao mesmo tempo, “esvaziar” naturalmente a Praça Saturnino de Brito (antigo local da Calourada), culminando com o sucesso de público e de segurança no evento.

Público-alvo: A campanha foi direcionada para o público jovem de Santa Maria, estudantes universitários ou não, que costumavam frequentar a Praça Saturnino de Brito na festa dos calouros.


“Em todo início de semestre letivo, nós recebemos os estudantes das universidades da cidade. Também, em todos os semestres, deparamos com a preocupação de garantir a segurança de todos durante a festa dos calouros, que era realizada espontaneamente na Praça Saturnino de Brito. A Prefeitura de Santa Maria e os órgãos de segurança trabalharam sempre de maneira conjunta, mas, mesmo com esse cuidado, não era o suficiente. Foi com a mudança de local da festa, para a Gare, e com o trabalho de convencimento a esses jovens que participavam, que conseguimos entregar uma festa com muitos atrativos e, principalmente, com segurança. Nossa Calourada, agora, mais segura, foi considerada um grande sucesso. E, nós cumprimos mais uma vez nossa missão de cuidar das pessoas!”

Jorge Pozzobom, prefeito de Santa Maria



2º LUGAR - PELOTAS

Todo Caramelo é Doce

O projeto: A Campanha Todo Caramelo é Doce nasceu da necessidade de buscar resolver a superlotação do canil municipal, que estava no começo de 2023 com a capacidade máxima extrapolada em quase 100%. A partir disso, foi elaborado uma ação de comunicação voltada a engajar e estimular a adoção consciente de cães na cidade. Lançada em maio de 2023, a iniciativa mobilizou a população através de ações com a imprensa, publicidade, redes sociais e eventos. Em pouco tempo, conseguiu reduzir o contingente de animais no canil e estimulou uma onda de adoções pela cidade.

Justificativa: A campanha foi criada para reduzir a superlotação do canil municipal e, com isso, diminuir os custos de manutenção e cuidados dispendidos para cães internados no espaço, em sua maioria vítimas de maus-tratos, abandonados, feridos ou doentes.

Objetivos: A Campanha tem o objetivo para estimular a adoção consciente de cães na cidade, reduzir a lotação do canil municipal, diminuir os custos públicos dispendidos na manutenção e cuidados para os animais, e mobilizar a população para a importância do tema.

Público-alvo: População de Pelotas em geral - foco nas pessoas gostam de animais, que já foram tutores de cães, crianças e jovens que buscam ter o seu primeiro animal de estimação.



3º LUGAR - PALMEIRA DAS MISSÕES

IPTU em ação: obras que transformam a história

O projeto: Nosso objetivo foi basear a campanha do IPTU nas ações que estamos realizando, para que todos saibam como suas contribuições estão sendo convertidas em melhorias tangíveis para o bem-estar de toda a comunidade.

Justificativa: O IPTU é uma importante fonte de investimento para obras e melhorias em nossa cidade. Reconhecemos a necessidade de promover transparência na aplicação desses recursos públicos, fortalecer a confiança da comunidade na gestão e estimular o engajamento no pagamento do tributo.

Objetivos: 1. Informar e engajar a comunidade: O principal objetivo do projeto é informar os cidadãos sobre as ações e obras realizadas com os recursos do IPTU. Queremos envolver a comunidade, mostrando de forma clara e transparente como suas contribuições estão sendo convertidas em melhorias tangíveis para o bem-estar de todos. 2. Estabelecer transparência na aplicação dos recursos: Buscamos promover a transparência na gestão dos recursos públicos, demonstrando como cada centavo arrecadado por meio do IPTU é investido em projetos e obras que impactam positivamente a cidade. 3. Fortalecer a relação entre a administração e a comunidade: O projeto visa estreitar os laços entre a gestão municipal e os cidadãos, proporcionando um canal de comunicação aberto, onde as pessoas podem entender e acompanhar de perto o progresso das obras. 4. Ampliar a adesão ao pagamento do IPTU em dia: Buscamos incentivar a população a contribuir regularmente com o pagamento do IPTU, compreendendo a relevância desse tributo como uma importante fonte de recursos para o desenvolvimento e melhoria da cidade. 5. Sensibilizar a comunidade sobre a importância das obras realizadas: Desejamos despertar o sentimento de pertencimento e orgulho em cada cidadão, mostrando como suas contribuições são fundamentais para a concretização de projetos que transformam a realidade local.

Público-alvo: Contribuintes da taxa de IPTU em Palmeira das Missões


“Com a liderança do Departamento de Comunicação, decidimos inovar na tradicional campanha do IPTU deste ano, destacando não apenas a importância do pagamento desse tributo essencial, mas também como cada contribuição está impulsionando mudanças significativas em nossa cidade. Cada centavo arrecadado por meio do IPTU é um investimento direto no progresso de nossa comunidade. Com determinação, planejamento e responsabilidade fiscal, estamos empenhados em desenvolver e concretizar projetos que façam história em nosso município. Ao basear nossa campanha nas ações que estamos realizando, o objetivo era que todos saibam como suas contribuições estão sendo convertidas em melhorias tangíveis para o bem-estar de todos. 

Diversas obras estão em andamento, desde a revitalização de espaços públicos até a construção de infraestruturas fundamentais para o desenvolvimento econômico e social. Cada passo dado é cuidadosamente planejado, visando o benefício de toda a comunidade.

Ao aderir ao "IPTU em Ação", convidamos cada cidadão a fazer parte dessa transformação. Acompanhe de perto o progresso que estamos conquistando juntos. Com transparência, iremos apresentar os resultados das obras em andamento, para que todos vejam, de forma clara e objetiva, como suas contribuições estão moldando o futuro da nossa cidade. 

Acredito que essa iniciativa não só fortalece a relação entre a administração e a comunidade, mas também desperta um sentimento de pertencimento e orgulho em cada um.”

Evandro Massing, prefeito de Palmeira das Missões



4º PRÊMIO BOAS PRÁTICAS

1º LUGAR - PORTO ALEGRE 
Movimento “A gente vive. A gente cuida.”

O projeto: Em 2022, a Prefeitura de Porto Alegre identificou uma oportunidade de comunicação: criar uma plataforma capaz de mobilizar os porto-alegrenses, ampliando a conscientização sobre os cuidados necessários à manutenção da cidade. Mais do que uma simples campanha, o que se buscou foi um convite à cidadania, incentivando um olhar mais atento e carinhoso em relação aos cuidados com o espaço público e conferindo um maior protagonismo ao cidadão.

Objetivo: O principal objetivo da campanha "A gente vive. A gente cuida" foi a renovação da consciência comunitária, o senso de pertencimento de cada porto-alegrense, comunicando as melhores práticas para uma gestão colaborativa da manutenção dos espaços públicos, bem como o correto descarte dos diferentes tipos de resíduos. Ao transformar cada porto-alegrense em um protagonista na luta por uma cidade mais limpa e mais humana, a Prefeitura reafirma seu compromisso com a cidade e com a promoção da cidadania.

Público-alvo: Coletividade representada pelos habitantes da cidade. Dentro deste grupo principal, temos alguns subgrupos, como líderes comunitários; jornalistas e formadores de opinião; influenciadores; e colaboradores e fornecedores dos serviços oferecidos pela Prefeitura, entre outros.

Metodologia: O processo de desenvolvimento da campanha iniciou-se com um amplo levantamento de dados, buscando quantificar os esforços de manutenção e conservação do espaço público, em diferentes frentes. Também passou por uma análise detalhada dos canais de comunicação disponíveis, bem como o desenvolvimento de um conceito capaz de traduzir com criatividade e eficiência a ideia central da campanha. A partir daí foram criados desdobramentos na forma de peças para os diferentes meios previamente elencados, bem como a produção e planejamento de mídia.

 

“Um município bom para se viver é aquele em que todos os cidadãos cuidam do que é público. A virada de chave que Porto Alegre se propõe nos 250 anos é a transformação das mentes para uma cidade mais cuidadora. Criar uma cultura de pertencimento e de consciência coletiva, envolvendo o poder público, a sociedade civil e os setores empresariais e comunitários, é o nosso grande objetivo. “A gente vive. A gente cuida” é um chamado a uma cidade que todos os porto-alegrenses merecem.”

Sebastião Melo, prefeito de Porto Alegre


2º LUGAR - SANTA MARIA

Como despertar interesse da população para a vacinação contra a covid

O projeto: No segundo ano de pandemia, quando as primeiras vacinas começaram a chegar ao Brasil, a Prefeitura de Santa Maria, por meio da Secretaria Extraordinária de Comunicação, prosseguiu com uma de suas principais diretrizes: informar a população com qualidade. E foi adiante. O sentimento de esperança, oportunizado com as vacinas, misturou-se com a possibilidade de levar entretenimento informativo em meio à pandemia. No meio digital de uma época de inconstâncias, a estratégia encontrada foi aliar memes aos serviços de vacinação contra a covid-19 como forma de proteção à comunidade e de enfrentamento ao vírus.

Objetivo: Informar com qualidade e leveza por meio do Instagram sobre as ações de imunização contra a covid-19 para se somar a uma das iniciativas de enfrentamento à doença em Santa Maria. Os conteúdos factuais e os divertimentos são aglutinados nas redes sociais da Prefeitura e entregues à população pelos meios institucionais oficiais a fim de que as pessoas completem o ciclo vacinal. Outro objetivo explorado é que, por meio da força da informação e da criatividade explorada nos memes, ocorra o compartilhamento de conteúdo.

 

3º LUGAR - AGUDO 

Imposto Daqui, Fica Aqui

O projeto: A campanha buscou elaborar um conjunto de ações com o objetivo de incrementar e potencializar a arrecadação do município, considerando a possibilidade verificada de ampliação a partir da destinação de valores do Imposto de Renda (IR) para fundos sociais. A campanha utilizou-se de meios como rádio, jornal, sites e redes sociais. As peças, além do caráter informativo, foram voltadas ao reconhecimento de marca, com o fito de construir uma imagem positiva para gerar conexão com os públicos alvo.

Objetivo: Engajar os contadores do município da importância de conscientizar, orientar e sensibilizar a população da possibilidade de destinar parte do IR; divulgar aos contribuintes Pessoa Física e Pessoa Jurídica a possibilidade de destinar uma parte do seu Imposto de Renda aos Fundos Especiais de amparo social; aumentar os recursos captados através da destinação solidária do IR; aumentar o número de contribuintes que aderem a destinação de parte do IR.

 

3º PRÊMIO BOAS PRÁTICAS

 

1º LUGAR – ESTEIO

Fiscale – Um facilitador na gestão municipal

 

2º LUGAR – BENTO GONÇALVES

A Cara de Bento

 

3º LUGAR – TRÊS PALMEIRAS

De Colônia do Pito à Três Palmeiras

 

 

2º PRÊMIO BOAS PRÁTICAS

 

1º LUGAR – PELOTAS

Seja Doce com Pelotas. Ajude a manter a cidade limpa

 

2º LUGAR – CAMPO BOM

Conecta Campo Bom

 

3º LUGAR – TAQUARI

Fala Prefeito

 

 

1º PRÊMIO BOAS PRÁTICAS

 

1º LUGAR - ESTEIO

Gabi Net: Ouvidoria e Comunicação em Rede

 

2° LUGAR – SÃO SEPÉ

Software de Inovação na Gestão de Documentos e Impacto Positivo na Eficiência dos Processos Internos

 

3° LUGAR – SÃO LUIZ GONZAGA

Cidadão Mobile: unindo a tecnologia com a prestação de serviços à comunidade

 

Compartilhe!