A Secretaria da Fazenda de Rosário do Sul refutou os índices apresentados pela pesquisa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

A Secretaria da Fazenda de Rosário do Sul refutou os índices apresentados pela pesquisa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). Segundo o levantamento que avalia a qualidade da gestão fiscal de 5.226 cidades brasileiras, o município da Fronteira Oeste teria o pior desempenho do Rio Grande do Sul. Isso porque a Prefeitura obteve nota zero no indicador "Gastos com Pessoal" , em virtude de insuficiência de registro junto à Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

Porém, em ofício enviado à presidência da FAMURS, a Secretaria da Fazenda de Rosário do Sul informou que a Prefeitura teve suas despesas com pessoal no exercício de 2010 aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado , em certidão nº 436/2012 do TCE. De acordo com o documento, os gastos com servidores públicos municipais corresponderam a 52,07% das receitas da Prefeitura, tendo cumprido a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O Índice Firjan de Gestão Fiscal apresenta dados de 2010 e informações comparativas com os anos de 2006 até 2009. O estudo foi elaborado com dados oficiais, declarados pelos próprios municípios à Secretaria do Tesouro Nacional.

O indicador também destacou a qualidade da gestão pública do RS como um todo e constatou que 75% dos municípios gaúchos têm administração financeira boa ou excelente. Guaporé desponta no ranking (27ª) como melhor cidade gaúcha, seguida de Caxias do Sul (29ª), Arroio do Sal (34ª), Alpestre (36ª) e Putinga (39ª).

Assessoria de Comunicação Social

Redação: Maurício K. Tomedi

3230.3150 / 3230.3100 ramal 252

comunicacao@famurs.com.br

Galegira padrão para ser utilizada em Notícias

Informações da notícia

Data de publicação: 21/03/2012

Compartilhe!